quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Encontros improváveis: Mia Couto e She Past Away - Kasvetli Kutlama


Horário do Fim

morre-se nada
quando chega a vez

é só um solavanco
na estrada por onde já não vamos

morre-se tudo
quando não é o justo momento

e não é nunca
esse momento 

Mia Couto, in "Raiz de Orvalho e Outros Poemas"

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Amor Líquido- Sobre a Fragilidade dos Laços Humanos


A modernidade líquida – um mundo repleto de sinais confusos, propenso a mudar com rapidez e de forma imprevisível – em que vivemos traz consigo uma misteriosa fragilidade dos laços humanos, um amor líquido. Zygmunt Bauman, um dos mais originais e perspicazes sociólogos em actividade, investiga nesse livro de que forma nossas relações tornam-se cada vez mais “flexíveis”, gerando níveis de insegurança sempre maiores. A prioridade a relacionamentos em “redes”, as quais podem ser tecidas ou desmanchadas com igual facilidade – e frequentemente sem que isso envolva nenhum contacto além do virtual –, faz com que não saibamos mais manter laços a longo prazo. Mais que uma mera e triste constatação, esse livro é um alerta: não apenas as relações amorosas e os vínculos familiares são afretados, mas também a nossa capacidade de tratar um estranho com humanidade é prejudicada. Como exemplo, o autor examina a crise na atual política imigratória de diversos países da União Europeia e a forma como a sociedade tende a creditar seus medos, sempre crescentes, a estrangeiros e refugiados. Com sua usual percepção fina e apurada, Bauman busca esclarecer, registar e apreender de que forma o homem sem vínculos — figura central dos tempos modernos — se conecta.

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Biosfera: Como preservar a saúde dos solos?


No Ano Internacional dos Solos (2015), recordam-se os efeitos do uso intensivo de pesticidas na perda de produtividade agrícola, da intensificação dos incêndios florestais na erosão, entre outras ameaças. Como travar a perda de um recurso natural não renovável, à escala humana?


Dossiê Bioterra relacionado
Geologia

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Debate Entre Michel Foucault & Noam Chomsky — sobre a natureza humana (Completo)


Histórico debate entre dois gigantes pensadores ocidentais. O filósofo Michel Foucault — filósofo, historiador das ideias, teórico social, filólogo e crítico literário — discute com Noam Chomsky, linguista, filósofo e ativista político norte-americano. O debate, promovido por um canal de televisão holandês, aconteceu em 1971 e teve como tema central a seguinte questão: há algo que se possa dizer ser inato à natureza humana? Com suas visões antagónicas, Foucault desconstrói o argumento da natureza humana, enquanto Chomsky aplica sua visão criativa do ser humano para dar algumas características do que seria a natureza humana, tendo como ímpeto a sugestão de um modelo de sociedade que a impulsionaria, ao invés de reprimi-la. Mais de 40 anos após o debate, será que esta questão fora esquecida? Com certeza ainda impera, mesmo que sorrateiramente.

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

UM PIMENTO IGUAL AOS QUE TODOS CONHECEMOS... AGORA É PROPRIEDADE PRIVADA DA SYNGENTA


Plataforma Transgénicos Fora22 de outubro de 2015 - O Instituto Europeu de Patentes (IEP) em Munique concedeu à gigante suíça da área das sementes, Syngenta, uma patente que abrange o pimento e os seus usos "como um produto fresco, produto fresco cortado, ou para processamento, como por exemplo, a conservação em lata" (EP 2 166 833 B1). As plantas foram desenvolvidas para produzir pimentos sem sementes e são provenientes de cruzamentos normais, usando a biodiversidade existente. Esta variedade não foi produzida através de engenharia genética e como tal é totalmente natural - resultou de séculos de atividade agrícola por um sem número de produtores e não foi "inventada" por nenhuma empresa.
A lei europeia proíbe a concessão de  patentes para processos de cruzamento convencional. Mas apesar disso o IEP continua a patentear plantas e suas características, sementes e ainda frutos provenientes de tais processos. Ao fazê-lo transgride a legislação mas serve os seus próprios interesses, uma vez que as receitas deste instituto aumentam com cada patente atribuída.
"Passo a passo, patente a patente, as multinacionais estão a tomar o controlo da nossa alimentação quotidiana. No futuro poderemos ter até de pedir permissão antes de cortar um pimento em peçados", diz Christoph Then da coligação No Patents on Seeds! (Não às patentes sobre sementes!). "Agora a Syngenta pode impedir qualquer pessoa de cultivar e colher este pimento, de o vender ou de o usar em mais cruzamentos. A privatização da nossa alimentação levanta preocupações profundas e pede uma resposta clara e urgente por parte do poder político."
Ações políticas estão já a ser desenvolvidas a vários níveis. Por exemplo, há mais de um ano, a Comissão Europeia criou um grupo de trabalho para discutir patentes sobre cruzamento convencional. São esperados resultados dentro das próximas semanas mas a maioria dos observadores está cética de que a Comissão Europeia tome medidas com vista a uma mudança real.
Contudo os governos europeus podem agir diretamente através do Conselho Administrativo do IEP, que actua como órgão supervisor. E podem assim aprovar novas regras, de carácter vinculativo, para melhor interpretação das proibições existentes e que garantam o seu cumprimento.
"Temos de reforçar as proibições existentes. Patentes para variedades de plantas e para métodos de cruzamento convencional são proibidas a nível europeu. O Conselho Administrativo do IEP pode decidir como aplicar essas proibições eficazmente e assim travar futuras patentes de cruzamento convencional", disse François Meienberg da Declaração de Berna, uma organização não-governamental humanitária. "Os governos europeus não deviam esperar mais, uma vez que o IEP continua a conceder mais e mais patentes sobre a nossa alimentação quotidiana. Eles têm de agir nas duas frentes, junto do IEP e da Comissão Europeia", acrescentou.

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Estudantes criam parede que promete substituir ar condicionado

Fonte: Olhar Digital  
A hidrocerâmica é composta de bolhas de hidrogel que são capazes de reter até 400 vezes o seu volume em água.

Aparelhos de refrigeração e climatização são comuns em muitas casas em empresas. Estes equipamentos, que ajudam a amenizar o desconforto das altas temperaturas, são responsáveis por grande parte do consumo de energia elétrica, além de contribuírem para a chamada “pegada de carbono”, que mede a quantidade de CO2 produzida diariamente por cada pessoa.

Pensando nisso, estudantes do Instituto de Arquitetura (IAAC), na Espanha, criaram um protótipo de parede que promete resfriar o ambiente sem a necessidade destes eletrodomésticos.

O material recebeu o nome de hydroceramics (hidrocerâmica) e é composto de bolhas de hidrogel que são capazes de reter até 400 vezes o seu volume em água. Graças a essa propriedade, as esferas absorvem a água e, em dias quentes, evaporam, resfriando o ambiente.

Basta um dia de chuva para que a bolinhas sejam reabastecidas e fiquem prontas para reiniciar o processo, dispensando energia elétrica e garantindo um uso limpo e sustentável.

Confira no vídeo o conceito do novo produto:


terça-feira, 20 de outubro de 2015

Curta- Metragem: Cause and Effect - The Consequences of What We Take for Granted

Aviso: algumas imagens podem perturbar espectadores mais sensíveis




Por favor tenha apenas 5 minutos para assistir esta curta-metragem e compartilhar para ajudar a espalhar a mensagem aqueles que acham que as suas vidas são normais sem perceberem outras consequências ou causas dos seus actos . Uma ação e algumas palavras é o suficiente para fazer a diferença, uma pessoa de cada vez.




segunda-feira, 19 de outubro de 2015

A arte de ser livre

Para o físico, cientista e também pensador alemão Albert Einstein, é essencial que o ser humano tenha sua liberdade de pensamento e expressão asseguradas. Precisamos perseguir nossos desejos. Para que isso aconteça, é necessário exercitar uma qualidade preciosa: a tolerância



Albert Einstein criou muito mais do que conceitos da física moderna e a teoria da relatividade. Ele foi também um pensador, que deixou uma vasta obra sobre a condição humana. Uma das pautas favoritas de seu discurso é a defesa e a preservação da liberdade do indivíduo. Einstein de fine a liberdade como “condições sociais tais que a expressão de opiniões e a firmações sobre questões gerais e particulares do conhecimento não envolvam perigos ou graves desvantagens para seu autor”. Segundo ele, essa liberdade de comunicação é indispensável para o desenvolvimento e ampliação do conhecimento de maneira geral. Deve, em primeiro lugar, ser assegurada por lei. Em segundo lugar, para que a lei funcione, é preciso que os homens exercitem entre si a tolerância.

O tema foi abordado com profundidade em um texto escrito em 1940 (Escritos da Maturidade, ed. Nova Fronteira). De acordo com ele, para serem felizes, realizados, “os homens precisam ter também a possibilidade de desenvolver suas capacidades intelectuais e artísticas sem limites restritivos, segundo suas características e aptidões pessoais”. Ou seja, todos nós necessitamos de liberdade interior, liberdade de pensamento. Não devemos ser obrigados a aceitar dogmas religiosos, filosóficos ou políticos, nem ser perseguidos ou marginalizados por expressar nossas ideias. Além disso, reforça Einstein, “ainda que esse ideal de liberdade não possa ser plenamente atingido, deve ser perseguido de forma incansável para que o pensamento científico, filosófico co e criativo em geral avance tanto quanto possível”.

Essa liberdade de espírito, na re flexão do pensador, “consiste na independência de pensamento em relação às restrições provocadas por preconceitos sociais e autoritários, e também em relação às rotinas e aos hábitos de modo geral”. Ele acrescenta, inclusive, que é preciso que todos possam ter seu desenvolvimento espiritual garantido, se assim desejarem. E, para tanto, é preciso tempo disponível. “O homem não deve ser obrigado a trabalhar para suprir as necessidades da vida numa intensidade tal que não lhe reste tempo nem forças para as actividades pessoais.”

Por acreditar nos avanços tecnológicos, Einstein adianta em seu texto que esses avanços tornariam possível tal tipo de liberdade “se o problema de uma divisão justa do trabalho fosse resolvido”. Adaptando para os dias actuais, seria como dizer que, com o passar dos anos, o homem devesse ter sua jornada de trabalho naturalmente reduzida. 

Mesmo considerando a liberdade interior como “um raro dom da natureza e uma valiosa meta para o indivíduo”, o cientista acredita que a sociedade realmente tenha condições de cultivar essa conquista. “As escolas, por exemplo, podem favorecer essa liberdade, incentivando o pensamento independente. Só quando a liberdade externa e a interna são constantes e perseguidas com consciência, há possibilidade de desenvolvimento e aperfeiçoamento espiritual; portanto, de aprimorar a vida do homem”, escreveu.

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Agricultura Regenerativa- conferência do Engenheiro Agrónomo Jairo Restrepo


Imperdível conferência do Engenheiro Agrónomo Jairo Restrepo, onde analisa holísticamente a sociedade, através da sua lente académica e de cidadão.
Eis alguns dos principais temas aqui abordados:
- alimentação
- saúde (capacidade cognitiva, sistema imunitário, sistema digestivo, fertilidade, cancro, ...)
- educação
- agro-indústria
- indústria farmacêutica
- transgénicos
- neuro-venenos, herbicidas, insecticidas e outros venenos ( alimentação tóxica)
- sociedade
- imperialismo corporativo

Ver também 
Palestra "Alimentos sanos, un mundo más justo es posible" por Jairo Restrepo Rivera , dia 26/03/2015

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Estudo preliminar permite a modificação de células de porcos, tornando-as compatíveis com humanos

Fonte: TVI 24
A engenharia genética está a desenvolver uma técnica que consegue desactivar um perigoso retrovírus suíno e tornar os órgãos do porco adequados para o uso em pessoas.O trabalho preliminar, publicado na revista cientifica "Science", divulga que foram feitos testes em embriões de porcos, tendo sido eliminadas todas as células perigosas para os humanos. 

Foi através de uma técnica relativamente nova, chamada Crisp, que um grupo de cientistas conseguiu rearranjar códigos de ADN. Através deste método conseguiram desativar retrovírus perigosos presentes no ADN de porcos. Desta forma, conseguiu-se alterar o ADN do animal e torná-lo adequado para o uso em pessoas. 

George Church, da Universidade de Harvard, nos EUA, usou a Crisp e acredita que este método de modificação de genes é uma esperança para que órgãos de animais possam ser doados a humanos. 

Mas existem algumas preocupações em relação à possibilidade de rejeição e infeção que o retrovírus pode causar nas células humanas e portanto a técnica ainda está em progresso. Serão necessários mais anos de pesquisa e aperfeiçoamento para que seja possível porcos doarem órgãos a humanos. 

Se as questões científicas e de segurança forem resolvidas, este método será um grande passo para avanços terapêuticos e poderá aumentar os índices de doação de órgãos abruptamente.

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Encontros improváveis- Jorge de Sena e Simple Minds - Theme For Great Cities (Video)


Deixai que a Vida sobre Vós Repouse

Deixai que a vida sobre vós repouse
qual como só de vós é consentida
enquanto em vós o que não sois não ouse

erguê-la ao nada a que regressa a vida.
Que única seja, e uma vez mais aquela
que nunca veio e nunca foi perdida.

Deixai-a ser a que se não revela
senão no ardor de não supor iguais
seus olhos de pensá-la outra mais bela.

Deixai-a ser a que não volta mais,
a ansiosa, inadiável, insegura,
a que se esquece dos sinais fatais,

a que é do tempo a ideada formosura,
a que se encontra se se não procura.

Jorge de Sena, in 'As Evidências'

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Vídeo mostra como as abelhas descortinam coisas invisíveis ao olho humano


Já parou para pensar como as abelhas localizam as flores para se alimentar do pólen produzido por elas? Cada espécie animal possui sua particularidade e com as abelhas não poderia ser diferente. A sua visão ultravioleta permite que elas consigam chegar até ao seu destino de maneira eficaz.

Os seus olhos atingem um campo de 280 graus, captando assim, mais de três quartos do ambiente em que elas estão. 

Segundo um estudo da Universidade de Bristol, a relação entre abelhas e flores é, literalmente, eléctrica. As partículas de poeira que atingem o seu corpo carregam-no negativamente; já as flores possuem carga positiva provenientes do Sol, provocando, assim, uma atração natural que facilita ao animal a captação do pólen devido à as cargas opostas.

O vídeo embaixo conta com imagens feitas pelo Doutor Klaus Schmitt de Weinheim, da Alemanha, e pelo artista visual Robin Noorda, que simulam como é a visão das abelhas, que enxergam de uma maneira que nunca conseguiremos enquanto humanos

[Fonte e mais imagens em Hypness]

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Encontros Improváveis: Fernando Pessoa e Bewegungen



A Morte Chega Cedo

A morte chega cedo,
Pois breve é toda vida
O instante é o arremedo
De uma coisa perdida.

O amor foi começado,
O ideal não acabou,
E quem tenha alcançado
Não sabe o que alcançou.

E tudo isto a morte
Risca por não estar certo
No caderno da sorte
Que Deus deixou aberto.

Fernando Pessoa, in 'Cancioneiro'

Mais textos e crónicas sobre Fernando Pessoa no Bioterra.

About Bewegungen
The animation shows 5 excerpt of stylized figures in motion. The figures themselves are frozen, but the movement is visualised with a surrounding vector field.

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Art warning the world - video


"Art warning the world" is a global artwork for freedom defense created by the french visual artist Klaus Guingand in collaboration with 201 visual artists living in 200 different countries. 
"Art warning the world" it's 202 artists, 200 countries, 202 flags, 202 videos, 202 photos and a warning translates into 135 National languages. 
Together these 202 artworks are a masterpiece of art engaged which is for every human. 
Look Klaus Guingand's prophetic warning. 

For more detailed information please visit our Website

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Primeiro modelo do sistema solar construído à escala




Num lago seco no estado de Nevada, um grupo de amigos construiu o modelo em escala do primeiro Sistema Solar com órbitas planetárias completas: uma ilustração verdadeira do nosso lugar no Universo. 
 Um filme de Wylie Overstreet e Alex Gorosh