sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Cabras ainda não foram para o mato prevenir os incêndios porque falta dinheiro

Fonte: Publico/Fábio Monteiro Foto: Rui Gaudêncio

Passados dois anos, o “Self-Prevention”, um projecto ibérico de introdução de cabras nos matos para prevenir os incêndios, orçado em 48 milhões de euros, ainda não arrancou em Portugal por falta de verbas. Prometia-se criar 558 postos de trabalho, reintroduzir 150 mil cabeças de gado caprino nas zonas raianas dos distritos da Guarda, Bragança, Zamora e Salamanca (Espanha), como "limpadores naturais" dos campos.
“Ainda não conseguimos financiamento em Portugal. Temos o projecto em alguns concursos europeus, mas não é fácil arranjar fundos dada a especificidade” da iniciativa, disse ao PÚBLICO uma das responsáveis da delegação portuguesa no “Self-Prevention”, Teresa Pêra.

Mas não falta só dinheiro. “Não existe a área mínima necessária. É necessário no mínimo uma área de 200 hectares [de terrenos públicos] para este tipo de projecto e o município não tem esta área disponível”, afirmou Vítor Proença, responsável pela comunicação na Câmara do Sabugal, o único município português que chegou a reunir-se com os parceiros espanhóis. O porta-voz admitiu que o projecto não deverá avançar naquele concelho.

Em Espanha, porém, a falta de espaço não foi um obstáculo. Robleda, em Salamanca, é o único local na Peninsula Ibérica onde o projecto chegou a avançar, no ano passado, com a introdução de 200 cabras em 53 hectares.

Pastoreio orientado avança no planalto de Jales

Apesar do fracasso do “Self-Prevention”, a Aguiarfloresta - Associação Florestal e Ambiental de Vila Pouca de Aguiar decidiu apostar na ideia e tentar concretizá-la. Através do projecto "Economountain, economia da biodiversidade nas serras de Vila Pouca de Aguiar", Duarte Marques, presidente da Aguiarfloresta, introduziu já 50 cabras no planalto de Jales, em Trás-os-Montes. Este vai funcionar em parceria com a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, cujos investigadores vão analisar o impacto da presença do gado na fauna e na flora. E neste caso, o financiamento é garantido pelo Fundo EDP para a Biodiversidade, com 160 mil euros.

Um rebanho de 50 cabras – que poderá aumentar no futuro - vai pastorear uma área de 90 hectares. “Vamos fazer um tipo de pastoreio orientado, em que instalamos os animais em locais estrategicamente identificados como favoráveis à redução do número de ocorrências e também à limitação da expressão do fogo”, explica Duarte Marques.

O pastoreio orientado consiste na colocação de um grande número de cabras por hectare durante um curto período, no máximo até cinco dias. “Esta técnica é útil quando se trabalham faixas de redução de combustíveis, pois os custos são mínimos quando comparados com os 750 euros que os bombeiros sapadores cobram por hectare”, afirma Henrique Pereira dos Santos, consultor independente na área da gestão da biodiversidade.

Este tipo de intervenção faz ainda mais sentido no noroeste do país, onde “existe um crescimento da cobertura vegetal acelerado devido à grande concentração de humidade”, tornando os gastos ainda maiores. “Este método pode ser um investimento a longo prazo e de baixo custo”, sublinha.

A opção pelas cabras deve-se ao facto de serem animais robustos, que se adaptam a territórios montanhosos, por vezes agrestes, e que ingerem tipos de vegetação que a maioria dos outros animais não consome.

A Aguiarfloresta está ainda a trabalhar com os pastores daquela região, de forma a integrá-los também na gestão do território e defesa da floresta e, ao mesmo tempo, valorizar a pastorícia. A ideia é incentivar a aposta nos produtos associados à actividade, como a carne, leite ou o queijo, com vista à dinamização da economia local. Vão ser criadas plataformas virtuais para a venda destes produtos, para aproximar os produtores dos consumidores. "Espera-se obter uma solução mais barata e de maior valor ambiental do que as que habitualmente são usadas", salientou Duarte Marques.

Método mais eficaz se for complementar

O recurso ao gado caprino para prevenir os incêndios não é uma novidade em Portugal. Há projectos já no terreno em Castelo Branco e no Piódão, por exemplo, mas os resultados estão aquém do esperado, mais uma vez devido à falta de apoios financeiros e ao desinteresse da população local, queixam-se as associações responsáveis por estes projectos.

A verdade é que os investigadores ainda não têm certezas quanto à eficácia deste método. “Ainda não está comprovado cientificamente que o uso de cabras no controlo da vegetação possa ajudar na prevenção de incêndios, mas já existem registos que o pastoreio de cabras em zonas previamente ardidas diminui a probabilidade da reincidência de incêndios”, afirma Paulo Fernandes, investigador e membro do Grupo de Fogos da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.

A intervenção é mais eficaz para manter áreas que foram tratadas com outras técnicas, como a limpeza de matos através das equipas de sapadores florestais ou o uso do fogo controlado. “Este tipo de intervenção só funciona nos primeiros anos de crescimento do coberto vegetal, pois, após um certo ponto do crescimento da vegetação, as cabras já não o conseguem digerir” acrescenta.

Poesia da Semana- Árvore, por Mia Couto

Foto de Humam Motalib
Árvore

cego
de ser raiz...

imóvel
de me ascender caule

múltiplo
de ser folha

aprendo
a ser árvore
enquanto
iludo a morte
na folha tombada do tempo



quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Estudo transdisciplinar prediz um colapso irreversível do Planeta

planetary_scale_transition
Drivers of a potential planetary-scale critical transition (credit: Anthony D. Barnosky et al./Nature)
Como já tinha referido milhares de vezes: a austeridade é mentira, a "economia verde" é mentira...Eis aqui uma súmula bem feita do artigo publicado na Nature Junho 2012. Só mesmo uma enorme rebelião mundial.Seremos capazes? Ler aqui uma excelente súmula:

terça-feira, 25 de setembro de 2012

A crise da civilização ocidental e a resposta do Decrescimento. Com Serge Latouche (legendado)



Este vídeo é uma síntese das ideias apresentadas pelo professor Serge Latouche na conferência "Decrescimento: uma proposta polémica?" organizada pelo CIDAC - Centro de Intervenção para o Desenvolvimento Amílcar Cabral, a 8 de Março de 2012 nas instalações da Fundação Calouste Gulbenkian.
Esta iniciativa foi a primeira de um ciclo de conferências que o CIDAC  promoveu no âmbito do projecto "Contraponto - leituras plurais do mundo, os modelos de desenvolvimento em questão" que visa trazer para o debate na sociedade portuguesa diferentes modelos de desenvolvimento.

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Ficaremos todos pior...portanto exige-se criatividade e o primado da não-violência!

I wanna be able, to hold my own, to breathe without drowning, to find a home,
I want you to love me, don’t want you to lie.- Gavin Friday- Able


As semanas são brutas, de trabalho, pouco ócio, muitas frustrações e cada vez menos recompensadoras. Mais a mais com a entrada do Outono, dias mais curtos. A opressão, as responsabilidades são sucessivamente mais exigentes. Mas podemos mudar o mundo, como partículas de areia e embelezar a praia da vida. A vida não é como a austeridade e a diktat burocrática e pouco sã nos oprime. E a melhor rebelião é a utopia da não-violência. Neste momento temos Cavaco e a troika em cima de nós. Está a caminho uma PRC2 ultraliberal 
(Privataria).  Cavaco não vales a despesa, mas vamos a caminho de nos libertarmos dos Freeports, BPN, BPP, PPP, QREN disparatadas, fechar escolas, tribunais e centros de saúde, destruir linhas de ferro, desinvestimento nas energias renováveis, mistificação das energias renováveis, tentando enganar incautos que as barragens e o nuclear são "renováveis" e geram empregos...Não fomos nós que pedimos e somos milhões de portugueses! 
Fomos e somos cada vez mais enganados: pelos bancos e pelas próprias leis (pois como em todo o mundo, empresários, consultores de empresas são chamados ao Poder e claro, irão defender os interesses dessas empresas - o egoísmo social torna-se assim insuportável- é na segurança alimentar, é na defesa dos direitos dos consumidores, é na contratação de médicos,enfermeiros, professores e outros trabalhadores). Estamos e sentimo-nos enganados ainda pelas "falsas" falências e pela Justiça, que é mais rápida e forte contra os pequenos e fracos e que é fraca e tão lenta que até prescreve crimes de poderosos. Há responsáveis. Basta! A próxima manifestação é 29 de Setembro. Mas tem que ser em todas as cidades, em mais cidades e de forma estruturada. 
A troika são leões de papel. Resultam do medo. É preciso tombá-los para não assustarem mais ninguém. A contestação tem que ser contínua e firme e estruturada e não violenta! 
Por exmeplo, se cantarmos de mansinho e nos manifestarmos pacificamente, temos os polícias e as forças armadas connosco. Eles também estão FARTOS! 
 O único meio da Humanidade se libertar da violência é pela não-violência, dizia Mahatma Gandhi

domingo, 23 de setembro de 2012

Estudo transgénicos - O fim da dúvida , por Eric Seralini

Nesta semana que passou,  19 de Setembro, saíu o estudo científico coordenado pelo Professor Séralini  que colocou o fim da dúvida dos efeitos dos OGM. Trata-se da primeira vez a nível mundial que são investigados os efeitos 

Um estudo independente indica que ratos alimentados com milho geneticamente modificado têm uma taxa de mortalidade cinco vezes superior aos que foram alimentados com milho não OGM.

Este estudo realizado durante dois anos por investigadores da Universidade de Caen, em França, relança o debate sobre a toxicidade dos organismos geneticamente modificados (OGM).

Os investigadores pensaram em três dietas: uma à base de milho geneticamente modificado, outra feita com milho OGM, mas modificado de forma a tolerar o herbicida mais utilizado no mundo, e a terceira com milho não OGM, mas também tratado com o mesmo herbicida.

Para fazer a experiência, os especialistas dividiram cerca de duzentos ratos de laboratórios em três grupos, um para cada uma das dietas.
Passado pouco mais de ano e meio, tinham morrido cerca de cinco vezes mais ratos alimentados com milho geneticamente modificado.

O estudo revela ainda que, mesmo com uma dose baixa de pesticida no milho geneticamente modificado, o risco de tumores mamários é também quase três vezes superior.

O coordenador do estudo é autor de várias investigações sobre o tema. Giles-Éric Séralini foi também o primeiro a fazer testes independentes com o milho vendido pela empresa Monsanto, líder mundial na produção de sementes geneticamente modificadas e também na produção do pesticida mais usado na agricultura.

Em declarações à AFP, o investigador explicou que pela primeira vez foi avaliado o impacto na saúde de um OGM e de um pesticida, de forma mais completa e aprofundada.

Giles-Éric Séralini nota que os OGM são modificados de forma a tolerar os pesticidas e por isso é importante esta análise conjunta.

O investigador lembra também que os OGM estão no mercado há 15 anos e considera um crime as autoridades não terem nunca exigido testes mais aprofundados sobre estes produtos.

Sugiro a todos que passem e repassem esta postagem que está traduzido para português e que revela finalmente sem margem para dúvidas os efeitos tóxicos destes alimentos.

sábado, 22 de setembro de 2012

No Dia Mundial Sem Carros

Devolvam as nossas vidas! Mais eficiência não significa egoísmo social nem novas formas de fascismo!

Maria Anicas, seis anos a faltar para os cem, veio de Almodôvar – “a pé não, que já não conseguia”. Foi uma dos milhares de manifestantes que estiveram ontem frente à Presidência da República para protestar, enquanto se realizava o Conselho de Estado. Na mão um cartaz – “Acorda” – e meio a dançar, Maria Anicas tentou passar o cordão policial. Sem sucesso. “Quero ir para o pé dos gatunos! Queria ver o [Passos] Coelho lá na minha terra na época da caça”, diz. Vai a manifestações há 40 anos porque, diz, “não se pode acomodar”. E também porque não tem “dinheiro para comer, nem sequer para ir ao médico”.[fonte: IOnline]


A Ler
Há alternativa (por Paulo Morais)
A austeridade que fustiga os portugueses, com aumento de impostos e redução de salários, é perfeitamente evitável. Desde que o governo opte por outro tipo de medidas, que penalize menos os cidadãos e as empresas, retire privilégios aos poderosos e altere de facto a estrutura de despesas do Estado.

Acordem...sem descanso...Quando um agente na linha da frente, rosto no rosto com o povo de que é filho, murmura entredentes A Portuguesa e chora...sabemos que chegará A Manhã. Há um ano foi assim em Wall Street. Um aviso. Uma inspiração. 'Juntem-se a nós!' Mantenham-se no Palácio de Belém, Assembleia da República, instalações do FMI, etc...vigílias e acampamentos.

 "É Impossível que o Tempo Actual não Seja o Amanhecer doutra Era"~ Miguel Torga

Boas vibrasons com Sainkho...uma nómada entre nómadas. A vida pode e deve ser mais simples.

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

A união do rebanho obriga o leão a deitar-se com fome.

Hoje dia 21 e amanhã, dia 22 de Setembro há dois grandes motivos para a mobilização colectiva: a mobilização nacional contra a austeridade e a outra insistir na mobilidade sustentável e fim à "ditadura" do automóvel (em particular baseado em biocombustíveis e petróleo). Ambas são desígnios e marcos históricos para um progresso por uma sociedade mais justa, sustentável e livre. Não se esqueçam do provérbio africano: A união do rebanho obriga o leão a deitar-se com fome.



quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Cogumelos vs o autofagismo do meio urbano

Mycena haematopoda (Pers.:Fr.) Kummer
O Autofagismo do Meio Urbano

O momento presente é o momento do autofagismo do meio urbano. O rebentar das cidades sobre campos recobertos de «massas informes de resíduos urbanos» (Lewis Mumford) é, de um modo imediato, presidido pelos imperativos do consumo. A ditadura do automóvel, produto-piloto da primeira fase da abundância mercantil, estabeleceu-se na terra com a prevalescência da auto-estrada, que desloca os antigos centos e exige uma dispersão cada vez maior. Ao passo que os momentos de reorganização incompleta do tecido urbano polarizam-se passageiramente em torno das «fábricas de distribuição» que são os gigantescos supermercados, geralmente edificados em terreno aberto e cercados por um estacionamento; e estes templos de consumo precipitado estão, eles próprios, em fuga num movimento centrífugo, que os repele à medida que eles se tornam, por sua vez, centros secundários sobrecarregados, porque trouxeram consigo uma recimposição parcial da aglomeração. Mas a organização técnica do consumo não é outra coisa senão o arquétipo da dissolução geral que conduziu a cidade a consumir-se a si própria. A história económica, que se desenvolveu intensamente em torno da oposição cidade-campo, chegou a um tal grau de sucesso que anula ao mesmo tempo os dois termos. A paralisia actual do desenvolvimento histórico total, em proveito da exclusiva continuação do movimento independente da economia, faz do momento em que começam a desaparecer a cidade e o campo, não o momento de superação da sua cisão, mas o momento do seu desmoronamento simultâneo. A autofagia recíproca da cidade e do campo, produto do desfalecimento do movimento histórico pelo qual a realidade urbana existente deveria ser superada, aparece na mistura eclética dos seus elementos decompostos que recobre as zonas mais avançadas na industrialização. 
Guy Debord, in 'A Sociedade do Espectáculo'

Actualizei os Dossiês Biomonitorização e Biologia.

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Relembrar o Sermão do Bom Ladrão

Os factos devem provar a bondade das palavras (Séneca). 21 de Setembro e em todas as outras manifestações, façamos cordões humanos, demos as mãos aos polícias, mostremos a Carlos Moedas, a Antónios Mexias, Borges, Paulos Portas, Sócrates, Jorge Coelho e outros sociopatas que eles não conquistaram o mais importante: a nossa dignidade. Podemos ir também por greves de zelo. Insistem em roubar e roubaram-nos muito (seja com PS seja com PSD/CDS) mas não conquistaram o mais importante: o nosso coração, o coração de muitos escritores, o coração de alguns empresários, o coração de milhares de professores, médicos, enfermeiros, alguns juízes, milhões de pobres, imigrantes, etc. Relembro ainda aqui um excelente texto: SERMÃO DO BOM LADRÃO, Dr.ª Maria José Morgado, directora do DIAP, in Expresso, Maio de 2011. 

A voracidade incontrolável do sector empresarial do Estado tem sido fonte de corrupção e miséria. Espantoso é descobrir a denúncia destas espertezas lusas no “Sermão do Bom Ladrão”, do Padre António Vieira. “BASTA SENHOR QUE EU PORQUE ROUBO EM UMA BARCA SOU LADRÃO E VÓS PORQUE ROUBAIS EM UMA ARMADA, SOIS IMPERADOR? ASSIM É”. Pois a armada agora será o sector empresarial do Estado guiado pelo lema do sorvedouro dos dinheiros públicos. Alguns pequenos exemplos, segundo um especialista. HÁ 14.000 ENTIDADES, 900 FUNDAÇÕES, 100 EMPRESAS DO ESTADO CENTRAL E LOCAL COM DUPLICAÇÃO DE FUNÇÕES, DE DESPESAS E DESPERDÍCIOS ABSURDOS ALIMENTADAS POR DINHEIROS PÚBLICOS E TUTELADOS PELO GOVERNO. FUNCIONAM EM REGIME DE APAGÃO ORÇAMENTAL. Outra particularidade lusa é A DE SERMOS O LÍDER EUROPEU DAS PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS EM PERCENTAGENS DO PIB. Os encargos assumidos nestes contratos entre o sector público e os consórcios de empresas privadas nas infra-estruturas rodoviárias, ferroviárias e da saúde correspondiam, em 2009, a cerca de 50 MIL MILHÕES DE EUROS. Os vultuosos encargos da REFER e a Estradas de Portugal também não eram sujeitos a prestação de contas. Os fins públicos visados nalguns destes grandes negócios são curiosos: traduzem-se numa rede de transações entre o Estado e particulares, intermediadas por empresas-veículo das quais o Estado também faz parte, com SOBREFATURAÇÃO AO CONTRIBUINTE, numa original competitividade. A proteção do concessionário privado tornou-se normalmente ruinosa para o Estado. Outro mistério é o fenómeno da derrapagem nas obras públicas. A Casa da Música apresentou uma derrapagem de 300%. Não é excepção. A metodologia das derrapagens parece essencial. OS ESTÁDIOS DO EURO-2004 SÃO UM ENCARGO DE MAIS DE MIL MILHÕES DE EUROS A SUPORTAR EM 20 ANOS. É O CAMPO DE ALTO RISCO DAS DECISÕES SOBRE MERCADOS PÚBLICOS, OBRAS, EMPREITADAS,SUBSÍDIOS.SEM PRESTAÇÃO DE CONTAS. SEM GESTÃO DE RISCOS. O ESTADO TEM ASSUMIDO QUASE SEMPRE OS ENCARGOS COM PROTECÇÃO EXAGERADA DAS EMPRESAS PRIVADAS, COMO SE OS DECISORES PÚBLICOS NÃO ESTIVESSEM VINCULADOS POR DEVERES DE EFICIÊNCIA NO BOM USO DOS DINHEIROS DOS CONTRIBUINTES. Neste húmus de más práticas foi como se o ESTADO ENTREGASSE A CHAVE DO GALINHEIRO À RAPOSA. A CRÓNICA MÁ GESTÃO DOS DINHEIROS PÚBLICOS ALIADA AO CONCUBINATO ENTRE CERTAS EMPRESAS E O ESTADO DESTRUÍRAM A ECONOMIA E A CAPACIDADE DE PRODUZIR RIQUEZA. Foi o resvalar da incompetência e do desleixo para formas de corrupção sistemática com o descontrolado endividamento público. O sistema económico da livre iniciativa foi substituído pelo sistema da planificação central das comissões. A INOPERÂNCIA DA JUSTIÇA NESTA ÁREA AGRAVOU A PATOLOGIA. NINGUÉM RESPONDEU FINANCEIRAMENTE POR NADA. Consagrou-se um espaço de actuação sem risco. O resultado está à vista: empobrecimento do país, enriquecimento ilícito e imoralidade pública. O Ministério Público, a polícia, os tribunais devem assumir a sua quota-parte de responsabilidade na mudança da parábola do bom ladrão. “ROUBAR POUCO É CULPA, ROUBAR MUITO É GRANDEZA”. Até quando?

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Mural Sonoro do Dia 21 de Setembro - A minha única autoridade é o amor. E o amor não tem autoridade.



Dia 21 vamos todos ao palácio de Belém mostrar a quem nos desgoverna que basta destas políticas criminosas que estão a assassinar o país e as pessoas que aqui vivem. A minha única autoridade é o amor. E o amor não tem autoridade.

Fonte da imagem e citação: Declaración Universal de los Derechos Humanos 
El amor nace del recuerdo, vive de la inteligencia y muere por olvido ~Ramón Llull





No video ao vivo, a banda faz uma performance sublime. The live performance of Richard too and lyrics all together...a pearl!
O vídeo em estúdio é algo pop, mas muito ternurento e "rebelde", adoro as vozes por detrás. Como em quase todos os vídeos a presença "anarquista" e pouco convencional da dupla Butler é marcante e faz deles toda a a diferença no rock. 

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

OS PORTUGUESES CUMPRIRAM, O GOVERNO FALHOU

Eu sei que as teorizações importam, mas chegou a hora pois se se adia a hora da democracia estável, forjam-se outros protagonistas. Não se esqueçam que a patroa do FMI, Lagarde, é uma "senhora" que aufere um obsceno ordenado e isenta de impostos...dispenso o reconhecimento destas pessoas.É HOJE o (re)começo de impugnação e travão contra a privataria.



"OS PORTUGUESES CUMPRIRAM, O GOVERNO FALHOU"!!
A empresa Adicional Logistics, de Santa Iria da Azóia, leva pessoas que estão a receber subsídio de desemprego, a deixar de o receber, para trabalhar na empresa, e estas, ao fim de quinze dias, são mandadas embora, visto que ao fim de quinze dias têm de assinar um contrato - sempre por empresas de emprego temporário - e ficam sem nada: sem trabalho prometido e sem subsídio desemprego que foram obrigadas a rejeitar, na ilusão de um trabalho. Não pagam horas extra, quando há pessoas a trabalhar mais de 12h por dia; mais de 40h por semana; nem pagam subsídios nocturnos, quando há gente que faz horários como das 5h da manhã até às 13h. O sistema é sempre o mesmo: meter alguém quando se aproxima fim do mês - de modo a facturar mais, ao se realizar mais trabalho - e depois despedir antes dos quinze dias experimentais. Estamos a falar de uma empresa que tem como clientes a Zon; Portugal Telecom (Meo); Matutano; Nespresso; etc. O clima vigente é sempre o mesmo: quem será despedido esta semana. O salário é o mínimo, claro.


domingo, 16 de setembro de 2012

Foto do asteroide gigante Vestia


Um enorme asteroide passará perto da Terra na próxima terça-feira, em uma aproximação rara que não representa risco de impacto para o planeta, afirmaram esta semana cientistas dos Estados Unidos, que esperam ansiosos a oportunidade de observá-lo.
"Não é potencialmente perigoso, é apenas uma boa oportunidade para estudar um asteroide", garantiu o astrônomo da Fundação Nacional de Ciências (NSF, na sigla em inglês), Thomas Statler.
O asteróide circular, chamado 2005 YU55, tem 400 metros de largura e ficará mais perto da Terra do que a Lua, a 325.000 km de distância, informou a agência espacial americana.
Segundo previsões, o horário em que o asteroide estará mais próximo da Terra será às 21h28 de terça-feira, hora de Brasília. [fonte: Nem Ki Lask]

Que tal aproveitar a oportunidade de enviar para VESTIA (depois de congelamento das contas), Lagarde, Mario Monti, Bush, Tony Blair, Barroso, Jorge Coelho, Dias Loureiro, Sócrates, Vitor Constâncio, Merkel, António Mexia, Vitor Bento, António Borges, David Cameron, Windsor, Armando Vara, Carlos Moedas, Bourbon, Citigroup, Barclays, Goldman Sachs, Monsanto, Gates Foundation e todos os corruptos que tiranizam os estados e nações do planeta?

1.A Grécia reagiu com indignação às palavras da diretora geral do FMI que, em declarações a um diário britânico, acusou uma parte dos gregos de apenas quererem fugir aos impostos. Na entrevista ao jornal The Guardian, Christine Lagarde admitiu também ter mais simpatia pelas crianças da África subsaariana do que pela população de Atenas a braços com a austeridade. Em resposta, o dirigente dos socialistas gregos acusou a responsável do FMI de "insultar os gregos" enquanto que em França, uma porta-voz do governo de François Hollande considerou as palavras de Lagarde “simplistas e estereotipadas”.

2.Monti is a leading member of the exclusive Bilderberg Group.He has also been an international advisor to Goldman Sachs and The Coca-Cola Company. He has also been a member of the "Senior European Advisory Council" of Moody's and he is one of the members of the "Business and Economics Advisors Group" of the Atlantic Council

3. Iniciado maoísta,  Durão Barroso participou na reunião de Bilderberg de 1994, quando era ministro dos Negócios Estrangeiros do XII Governo Constitucional. Um ano depois estava a candidatar-se à liderança do partido. Perdeu para Fernando Nogueira, mas a sorte acabou por o bafejar, porque Nogueira foi derrotado nas legislativas por António Guterres (num ciclo político muito desfavorável ao PSD). Durão, entretando agraciado com a Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo a 8 de Junho de 1996, ficou como reserva e tornou-se líder social-democrata em 1999, quando Marcelo Rebelo de Sousa saiu. Apesar de ter perdido as legislativas de 1999 para António Guterres, não se deu por vencido, ficando célebre a sua frase «tenho a certeza que serei primeiro-ministro, só não sei é quando». O seu vaticínio acabou por confirmar-se, tornando-se primeiro-ministro do XV Governo Constitucional em 2002, um governo de coligação PSD-CDS. Em 2003, voltou a estar presente no clube de Bilderberg, na qualidade de primeiro-ministro. Em meados de 2004 era designado presidente da Comissão Europeia. Voltou a participar na reunião deste ano de 2005 de Bilderberg, que teve lugar na Alemanha, na qualidade de presidente da Comissão. Participou também da última reunião do grupo na Grécia de 14 a 16 de Maio de 2009.

4.Iniciado na União Democrática Popular, foi extremamente dedicado ao partido socialista. Actualmente recebe do estado uma subvenção vitalícia mensal 2.400 euros. É membro da Maçonaria e CEO da Mota-Engil.

sábado, 15 de setembro de 2012

Curta-Metragem- Monsterbox


Uma animação de sete minutos de duração que não usa palavras para contar a história e por isso tão facilmente se tornou internacional. A protagonista faria qualquer coisa para ajudar os monstrinhos, que na verdade são muito diferentes dela. Mas as diferenças podem ser superadas e usadas para a realização de um sonho comum. Somos todos diferentes, mas na verdade, somos todos únicos.

A curta-metragem mostra também a importância de encontrar harmonia e cooperação entre as pessoas de diferentes idades. Numa sociedade que tende a separar o mundo das crianças com o mundo dos mais velhos talvez seja hora de redescobrir que entre o novo e o velho existem muitos pontos em comum e que as crianças podem ajudar os idosos a redescobrirem a alegria de viver, enquanto os idosos com a sua sabedoria podem ser um exemplo para as crianças.

Monsterbox foi realizado por Ludovic Gavillet, Derya Kocaurlu, Lucas Hudson e Colin Jean-Saunier.

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Traidores e sociopatas!

Estes defendem o egoísmo como filosofia económica e social: cada um que se desenrasque como pode! Primeiro devolvam o nosso dinheiro e depois prisão...traidores!
BASTA!!!


Os 30 segundos de indignação de Helena Roseta na SIC Notícias


“Este senhor desempenha, em nome deste governo, um alto cargo público. Pelos vistos sem consciência ética e moral”, acrescenta Marcos Sá, para logo detalhar a folha de vencimentos de Nogueira Leite na CGD. “Este senhor, em apenas cinco meses, foi remunerado em 83.539,75 euros e recebeu 1.110 euros de subsídio de refeição. Em cinco meses, est
e senhor gastou 2.448,34 euros em telemóvel. Mais 2.149,85 euros em combustível. E o carro que este senhor utiliza custa-nos 1.305,45 euros por mês.”

Post polémico no facebook

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Ilustração Científica - alguma história (em inglês- espólio de John Hay Library )

Tulipa Gesneriana From The Temple Of Flora, 1799
By Robert Thornton.
 Hand-coloured engraving: 57cm x 46cm.

Robert Thornton vowed that his book, Temple of Flora would be the most magnificent botanical publication ever. Exotic plants were lavishly illustrated in dramatic landscape settings. The extravagant costs of publishing this sumptuous book ruined Thornton financially. His wordy, overblown text and the use of poems and quotations from literature to describe each plant were aimed much more at the wealthy amateur flower fancier than at the scientific market. The plates produced for the book were unique in that Thornton set each flower in "scenery appropriate to the subject", creating magnificent coloured plates of plants in highly stylised, romanticized settings.
MERIAN, Mariæ Sibillæ.
Dissertatio de generatione et metamorphosibus insectorum Surinamensium :
In quâ, præter vermes et erucas Surinamenses,
earumque admirandam metamorphosin, plantæ, flores & fructus,
quibus vescuntur, & quibus fuerunt inventæ, exhibentur...
Amstelædami, : apud Joannem Oosterwyk, MDCCXIX. [1719]
.

Maria Sibylla Merian was a Swiss naturalist who was among the first to study and record tropical moths, butterflies, and other insects. Originally published in Amsterdam in 1705, the edition owned by the Hay, one of the first books about the flora and fauna of Surinam, has additional plates provided by the author's daughters, from material found after her death. 

Or he could have given a lavish dinner, featuring a menu of exotic dishes:
The Blowfish From From Ippolito Salviani’s 1557 
Aquatilium animalium historiae, liber primus.
An early and very important treatise on fish, abundantly and accurately illustrated with many beautiful engravings depicting creatures of the sea. Not much is known of the artist(s) who designed the plates, but generally it is assumed that Nicolas Beatricetto was responsible for the title-page and some of the fish illustrations, and that most of the illustrations are by Antoine Lafréry. Salviani (1514-1572) studied medicine in Rome and developed a specialisation in natural history in the field of ichthyology. He became the protégée of cardinal Cervini, later Pope Marcellus II, who stimulated and financed his study of fish, not only on the coast of Italy but also in other Mediterranean and Northern European regions. [Fonte: Booktryst]

Dossiê Ciência foi actualizado!

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

James Balog mostra nesta conferência imagens do ritmo acelerado de desaparecimento dos glaciares (criosfera)

James Balog: Time-lapse proof of extreme ice loss




Últimas notícias:

Os velejadores, de nacionalidades sueca, canadiana e norte-americana, viajaram a bordo do 'Belzebub II', um veleiro de 9,4 metros de comprimento, com o qual fizeram a primeira travessia à vela da rota mais setentrional da passagem do Norte-Oeste, no Árctico.

O veleiro voltou na terça-feira a atravessar o círculo polar e encontra-se no estreito de Berling, devendo chegar na quarta-feira a Nome, no Alasca.

Um dos objectivos da expedição é alertar o mundo para o degelo do Árctico


Ver biografia e página oficial de James Balog aqui

terça-feira, 11 de setembro de 2012

País de tótós?

Até quando você vai levando "porrada"? 

Será que ainda existe relação entre O medo, a religião, a redução da liberdade e efeitos na cidadania (clica para leres)

 




Leio incrédulo no Fiel Inimigo a seguinte afirmação "Portugal e os maravilhosos tótós" e que "Vivemos numa época em que saltam tótós de todas as esquinas". É um ataque brutal e humilhante a quem é trabalhador, está desempregado e/ou precário. Sobre o corte na TSU, o Diário de Notícias destaca que as "grandes empresas ganham milhões com corte da TSU", o Jornal de Notícias diz que "0,1% das empresas ficam com 800 milhões de cortes nos salários", enquanto o Correio da Manhã escreve que "as grandes empresas ganham com austeridade através da baixa da TSU".No pódio das maiores poupanças ficam Sonae, BCP e EDP.
O Público adianta que a descida da TSU "dificilmente terá os objectivos esperados no combate ao desemprego" e que o "corte na TSU só ajuda um décimo das PME".
É caso para lembrar o Artigo 308. da Constituição República Portuguesa
“Traição à Pátria
Aquele que, por meio de usurpação ou abuso de funções de soberania: 
a) Tentar separar da Mãe-Pátria ou entregar a País estrangeiro ou submeter à soberania estrangeira todo o território Português ou parte dele; ou
b) Ofender ou puser em perigo a independência do País;
é punido com pena de prisão de 10 a 20 anos.”

15 de Setembro temos que dar uma resposta clara! (clica)

domingo, 9 de setembro de 2012

Lista Vermelha da IUCN de Ecossistemas aumentou e ganhou ainda mais velocidade


Lista Vermelha da IUCN de Ecossistemas aumentou e ganhou ainda mais velocidade [fonte:  Constantine Alexander]
From Australia to Patagonia, from coral reefs to rainforests and deserts, the new IUCN Red List of Ecosystems will assess the status of ecosystems worldwide, to identify their risks and the potential impact on both ecosystems and human wellbeing.
Na verdade, o mundo não é uma coisa nem outra, nem índio nem branco. Aliás, essa história de índio e branco é uma invenção dos homens e não do mundo. Quando formos suficientemente simples e existirem vários núcleos de gente resgatando a huma­nidade do mundo, perceberemos que somos muito mais que esse jogo ingênuo. Os homens construí­ram um monte de núcleos de ilusão para si mesmo e pulam de um para outro, como se andassem pulando em cima de pedri­nhas num grande lago, ao invés de entrar logo na água. Não vêem que estão dentro do grande lago o tempo inteiro e que podem nadar em meio à ecologia, no sen­tido espiritual do termo. Estas pedri­nhas são os becos fi­losóficos e ideoló­gicos, os chiqueirinhos culturais. Os homens ficam pulando feito pererecas com sonhos de grandeza e não percebem que o universo que podemos partilhar é muito maior. Temos mais possibilidades do que deixar os não-índios nas cidades e os índios no mato, trocando algumas fi­gurinhas com os brancos. Isso é muito pouco. Além de continuar vivendo, deve­mos saber por que estamos vivendo. Uma das grandes tragédias que nos atingem, gente azul, vermelha ou branca, é que muitos de nós não sabemos porque esta­mos aqui. Quando se sabe isto, todas as outras questões estão resolvidas. (KRENAK 1992) in 21 lições indígenas do Norte e do Sul: um pequeno tributo
Para saber mais sobre Krenak aqui  

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Cartoon- Amam somente mandos e riqueza


Vê que aqueles que devem à pobreza
Amor divino, e ao povo, caridade,
Amam somente mandos e riqueza,
Simulando justiça e integridade.
Da feia tirania e de aspereza
Fazem direito e vã severidade.
Leis em favor do Rei se estabelecem;
As em favor do povo só perecem.

Camões, Os Lusíadas, Canto IX (Parte I), Estrofe 28

Jardim Gonçalves venceu em tribunal em ter direito a uma reforma de 170 mil euros mensais, um jacto particular e outras "minudências", refere a notícia no Sol de 31 de Maio de 2012

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Documentário da Semana- Semente é Diamante, por Adolfo Borges



O que importa mais num alimento a quantidade ou a qualidade?

Quanto vale uma semente rara que é cultivada melhorada há mais de 1.000 anos?

Adolfo Borges começou a tratar o assunto em 2010, produzindo o documentário "Passado Semente Futuro".
"Semente é Diamante" é a continuação dessa pesquisa. Gravado em 2011, em Botucatu, durante a 2ª Feira de trocas de Sementes Tradicionais e Crioulas de São Paulo e também em Itapevi, no Sítio Vida de Clara Luz. Entrevistados: Denilza Santos, Lin Chau Ming, Ademar do Nascimento, Pedro Jovchelevich, Marcelo Laurino, Peter Webb, Edmar Costa e Ivete de Almeida.
Produção:Resgate Cultura

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Fotógrafo do mês- Nicolas Doreau




Estas fotos e muito mais para ver, com mais tempo, no Flickr
Dossiê Fotografia, do BioTerra,  foi actualizado!

terça-feira, 4 de setembro de 2012

A história das Transition Towns (Cidades de Transição)

 


Este é o 8º episódio de uma série TV chamada The Powerdown Show.
Neste programa é narrada a história das Cidades de Transição, baseadas no conceito Energy Decent Action Planning (EDAP).

As EDAP demonstram que as parcerias entre comunidades, centros financeiros e governos locais muito bem comprometidos pela sustentabilidade, podem encontrar as soluções para mitigar os efeitos das alterações climática, assim como evitar o pico do petróleo e desta forma construírem comunidades robustas e resilientes.

Filmado em Kinsale, Irlanda e Totnes, Reino-Unido, neste episódio contam com a presença de Rob Hopkins, autor do Transition Handbook, Klaus Harvey director da Transition Town Kinsale, Graham Strouts, Kinsale College of Further Education e Davie Philip que coordena o Irish Transition Town network amongst others.

Producer: Rob Carr; Director: Davie Philip

Para mais informações
Visita o sítio The Powerdown Show


segunda-feira, 3 de setembro de 2012

O meu sentir é como Steve Roach - Destination Beyond


Uma só faixa-álbum por Steve Roach, "Destination Beyond", foi lançado em 2009. Perto de uma hora e 15 minutos de Música Espacial Ambiente Arquitectónica Sónica Electrónica Física!

domingo, 2 de setembro de 2012

Catastroika 2012 - legendas em português-BR (corrigidas)- a não perder - veja-o ainda hoje

Bom dia! PARTILHEM E VEJAM ainda hoje este documentário. Neste novo documentário dos mesmos autores de Dividocracia, podemos constatar como se originou a política global de privatizações em massa, com a aplicação dos métodos muito bem relatados por Naomi Klein em seu conceituado livro A doutrina do choque.
Podemos ver que, para implementar o propalado modelo de "Estado mínimo", é preciso usar ao máximo a força do Estado, especialmente forças militares e policiais, para vencer as enormes resistências de grande parte da população. Ou seja, os defensores do "Estado mínimo" apelam para o Estado máximo para impor suas condições a toda a sociedade.




A partir dos postulados do neoliberalismo, entenderemos que o Estado só deverá manter-se afastado na hora da apropriação dos recursos gerados pelo conjunto da nação (para evitar que os mesmos caiam nas mãos erradas da maioria). Estes recursos devem sempre ficar à disposição dos grupos econômicos (especialmente os representantes do capital financeiro) que de fato comandam o Estado. A participação estatal na questão da distribuição da renda só será admitida (e, na verdade, exigida) quando o modelo entrar em crise e gerar situações que ponham em risco os interesses dos grupos econômicos dominantes. Aí, sim, o Estado precisa desempenhar um papel de primeira linha e deve atuar para fazer com que o conjunto da sociedade assuma os custos da crise originada pelas ações especulativas daqueles que vinham se beneficiando do sistema.

O documentário nos mostra em detalhes como se gestou a crise na Grécia. Também nos deixa muito claro que permanece plenamente em vigor a máxima do neoliberalismo econômico, a qual reza que: "Todo lucro deve sagradamente ser apropriado de forma privada, e todos os prejuízos que surjam desse processo de apropriação devem necessariamente ser assumidos pelo conjunto da sociedade".
Este documentário e o relatório seguinte serão incluídos no meu Dossiê Privataria- austeridade é mentira e agressão

sábado, 1 de setembro de 2012

Sigur Rós - Ára Bátur




Barco a remo

Você tentou tudo
Sim, mil vezes
Experimentado bastante
Terminado bastante
Mas foi você que deixou tudo
Em meu coração
E foi você que mais uma vez
Despertou meu espírito

Eu me afastei, você se afastou

Você incita
Emoções
Num liquidificador
Tudo em desordem
Mas era você que estava sempre
Lá para mim
Você nunca me julgou
Meu verdadeiro amigo

Eu me afastei, você se afastou
(hopelandic)

Você veleja em rios
Com um remo velho
Escoando mal
Você nada para a costa
Repelido pelas ondas
Mas sem proveito
Você flutua no mar
Dorme na superfície
Ilumina através da névoa

(hopelandic)