quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Own our Green Rights is own our good present for a better future

We need a revolution before it is TOO late! Own our Green Rights is own our good present for a better future!


Anonymous Message To Monsanto; We fight for farmers!
To the free-thinking citizens of the world:
Anonymous stands with the farmers and food organizations denouncing the practices of Monsanto We applaud the bravery of the organizations and citizens who are standing up to Monsanto, and we stand united with you against this oppressive corporate abuse. Monsanto is contaminating the world with chemicals and genetically modified food crops for profit while claiming to feed the hungry and protect the environment. Anonymous is everyone, Anyone who can not stand for injustice and decides to do something about it, We are all over the Earth and here to stay. 
To Monsanto, we demand you STOP the following:
-Contaminating the global food chain with GMO's.
- Intimidating small farmers with bullying and lawsuits.
- Propagating the use of destructive pesticides and herbicides across the globe. 
- Using "Terminator Technology", which renders plants sterile.
- Attempting to hijack UN climate change negotiations for your own fiscal benefit.
- Reducing farmland to desert through monoculture and the use of synthetic fertilizers.
-Inspiring suicides of hundreds of thousands of Indian farmers.
-Causing birth defects by continuing to produce the pesticide "Round-up"
-Attempting to bribe foriegn officials 
-Infiltrating anti-GMO groups 

*there are links at the bottom corresponding with each of the above.
Monsanto, these crimes will not go unpunished. Anonymous will not spare you nor anyone in support of your oppressive illegal business practices.
AGRA, a great example:
In 2006, AGRA, Alliance for a Green Revolution in Africa, was established with funding from Bill Gates and The Rockefeller Foundation.
Among the other founding members of, AGRA, we find: Monsanto, Novartis, Sanofi-Aventis, GlaxoSmithKline, Procter and Gamble, Merck, Mosaic, Pfizer, Sumitomo Chemical and Yara. The fact that these corporations are either chemical or pharmaceutical manufacturers is no coincidence. 
The people of the world see you, Monsanto. Anonymous sees you. 
Seeds of Opportunism,
Climate change offers these businesses a perfect excuse to prey on the poorest countries by swooping in to "rescue" the farmers and people with their GMO crops and chemical pesticides. These corporations eradicate the traditional ways of the country's agriculture for the sake of enormous profits. 
The introduction of GMOs drastically affects a local farmers income, as the price of chemicals required for GMOs and seeds from Monsanto cripples the farmer's meager profit margins. 
There are even many cases of Monsanto suing small farmers after pollen from their GMO crops accidentally cross with the farmer's crops. Because Monsanto has a patent on theri brand of seed, they claim the farmer is in violation of patent laws. 
These disgusting and inhumane practices will not be tolerated. 
Anonymous urges all concerned citizens to stand up for these farmers, stand up for the future of your own food. Protest, organize, spread info to your friends!
SAY NO TO POISONOUS CHEMICALS IN YOUR FOOD!
SAY NO TO GMO!
SAY NO TO MONSANTO!
We are Anonymous
We are legion
We do not forgive
We do not forget
Expect us



segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

O Projecto Ecological Mind

Projecto Ecological Mind - movimento cultural baseado no cruzamento da fotografia, video e musica que nos inspiram pela provocação que ensina.







Montagem videográfica transcendente com uma colectânea das melhores fotografias de Irving Penn ao som de Leonard Cohen.



"Todo mundo tem os limites da sua visão para os limites do mundo". 
Arthur Schopenhauer, Parerga e Paralipomena, 1851


Fotomontagem das Dunas de Curonian Spit, Lituânia, com aforismo de Schopenhauer

Vale a pena acompanhar este projecto no facebook e youtube

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Harvard e Cambridge - 21 conselhos das Universidades de Medicina

21 conselhos das Universidades de Medicina: 
Harvard e Cambridge publicaram recentemente um compêndio com 21 Conselhos saudáveis para melhorar a qualidade de vida de forma prática e habitual :

01- Um copo de sumo de laranja 

Diariamente para aumentar o Ferro e repor a vitamina C.

02- Salpicar canela no café 

(mantém baixo o colesterol e estáveis os níveis de açúcar no sangue).

03- Trocar o pãozinho tradicional pelo pão integral 

O pão integral tem 4 vezes mais fibra, 3 vezes mais zinco e quase 2 vezes mais Ferro que tem o pão branco.

04- Mastigar os vegetais por mais tempo

Isto aumenta a quantidade de químicos anti-cancerígenos liberados no corpo. Mastigar libera sinigrina. E quanto menos se cozinham OS vegetais, melhor efeito preventivo têm.

05- Adoptar a regra dos 80%: 

Servir-se menos 20% da comida que costuma comer, evita transtornos gastro-intestinais, prolonga a vida e reduz o risco de diabetes e ataques de coração.

06- LARANJA o futuro está na laranja,  que reduz em 30% o risco de cancro de pulmão.

07- Fazer refeições coloridas como o arco-íris .   
Comer DIARIAMENTE, uma variedade de vermelho, laranja, amarelo, verde, roxo e branco em frutas e vegetais, cria uma melhor mistura de antioxidantes, vitaminas e minerais.

08- Comer pizza, macarronada ou qualquer outra coisa com molho de tomate. 

Mas escolha as pizzas de massa fininha.  O licopeno, um antioxidante dos tomates, pode inibir e ainda reverter o crescimento dos tumores; e ademais é melhor absorvido pelo corpo quando OS tomates estão em molhos para massas ou para pizza .

09- Limpar a sua escova de dentes e trocá-la regularmente 

As escovas podem espalhar gripes e constipações e outros germes. Assim, é recomendado lavá-las com água quente pelo menos quatro vezes por semana (aproveite o banho no chuveiro), sobretudo após doenças, quando devem ser mantidas separadas de outras escovas.

10- Realizar actividades que estimulem a mente e fortaleçam sua memória.

 Faça alguns testes ou quebra-cabeças, palavras-cruzadas, aprenda um idioma, alguma habilidade nova. Leia um livro e memorize parágrafos; escreva, estude, aprenda. Sua mente agradece e seus amigos também, pois é interessante conversar com alguém que tem assunto.

11- Usar fio dental e não mastigar chicletes .   

 Acreditem ou não, uma pesquisa deu como resultado que as pessoas que mastigam chicletes têm mais possibilidade de sofrer de arteriosclerose, pois tem os vasos sanguíneos mais estreitos, o que pode preceder a um ataque do coração.  Usar fio dental pode acrescentar seis anos a sua idade biológica porque remove as bactérias que atacam aos dentes e o corpo.

12- Rir.   

Uma boa gargalhada é um 'mini-workout', um pequeno exercício físico: 100 a 200 gargalhadas equivalem a 10 minutos de corrida.   
Baixa o stress e acorda células naturais de defesa e os anticorpos.

13- Não descascar com antecipação.   

 Os vegetais ou frutas, sempre frescos, devem ser cortados e descascados na hora em que forem consumidos.  Isso aumenta os níveis de nutrientes contra o cancro. Sumos de fruta têm que ser tomados assim que são preparados. 

14- Telefonar para os seus parentes de vez em quando
  Um estudo da Faculdade de Medicina de Harvard concluiu que 91% das pessoas que não mantém um laço afetivo com seus entes queridos, particularmente com a mãe, desenvolvem alta pressão, alcoolismo ou doenças cardíacas em idade temporã .

15- Desfrutar de uma chávena de chá.   

O chá comum contém menos níveis de antioxidantes que o chá verde, e beber só uma chávena diária desta infusão diminui o risco de doenças coronárias.  Cientistas israelitas também concluíram que beber chá aumenta a sobrevida depois de ataques ao coração.

16- Ter um animal de estimação

As pessoas que não têm animais domésticos sofrem mais de stress e visitam o médico regularmente, dizem os cientistas da Cambridge University.  Os mascotes fazem você sentir-se otimista, relaxado e isso baixa a pressão do sangue.   
Os cães são os melhores, mas até um peixinho dourado pode causar um bom resultado.

17- Colocar tomate ou verdura frescas nas sandes

 Uma porção de tomate por dia baixa o risco de doença coronária em 30%, segundo cientistas da Harvard Medical School; vantagens outras são conseguidas atráves de verduras frescas.

18- Reorganizar o frigorífico .   

As verduras em qualquer lugar do frigorífico perdem substâncias nutritivas, porque a luz artificial do equipamento destrói os flavonóides que combatem o cancro que todo vegetal tem.  Por isso, é melhor usar a área reservada a ela, aquela caixa bem embaixo ou guardar num tape ware escuro e bem fechado.

19- Comer como um passarinho.   

A semente de girassol e as sementes de sésamo nas saladas e cereais são nutrientes e antioxidantes.  E comer nozes entre as refeições reduz o risco de diabetes.

20- Uma banana por dia quase dispensa o médico, vejamos:  " Pesquisa da Universidade de Bekeley”.
A banana previne a anemia, a tensão arterial alta, melhora a capacidade mental, cura ressacas, alivia azia, acalma o sistema nervoso, alivia TPM, reduz risco de infarto, e tantas outras coisas mais, então, é ou não é um remédio natural contra várias doenças?
21- e, por último, um mix de pequenas dicas para alongar a vida:   
-comer chocolate
Duas barras por semana estendem um ano a vida. O amargo é fonte de ferro, magnésio e potássio..

- pensar positivamente .   

Pessoas optimistas podem viver até 12 anos mais que os pessimistas,  que, além disso, pegam gripes e resfriados mais facilmente, são menos queridos e mais amargos.

- ser sociável

Pessoas com fortes laços sociais ou redes de amigos têm vidas mais saudáveis que as pessoas solitárias ou que só têm contato com a família.
 - conhecer a si mesmo .   
Os verdadeiros crentes e aqueles que priorizam o 'ser' sobre o 'ter'  têm 35% de probabilidade de viver mais tempo, e de ter qualidade de vida.

Não parece tão sacrificante, não é verdade?  Uma vez incorporados, os conselhos, facilmente tornam-se hábitos...   

É exactamente o que diz uma certa frase de Séneca:

'Escolha a melhor forma de viver e o costume a tornará agradável'! 

"Crie bons hábitos e torne-se escravo deles, como costumamos ser dos maus hábitos".

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Shadowlands- fotografias e histórias sobre Fukushima - novo testemunho, recolhido pela Greenpeace

Não nos resignemos. Há vida para lá do nuclear. Não é opção! Não é uma  "energia alternativa"! 



As avaliações lado a lado (nuclear vs energias renováveis) já foram feitas: inovação, emprego, segurança, redes e consumos.Se retirarmos da equação os subsídios, a banca e os impostos, sabemos que as energias renováveis superam a energia nuclear em produção, além de efectivamente reduzirem os efeitos do aquecimento global (ler Relatório Energia 2011 da WWF).
Procuremos o design sustentável e ainda é possível "redesenhar" as cidades sem retirar mais recursos nem "aumentar" artificialmente a produção de energia. Há muitos projectos concluídos do ICLEI e outras instituições, inclusive o Banco Mundial. 

O mundo poderá ser sustentadamente alimentado por energias renováveis!

Além disso digamos que indirecta ou directamente há uma "lavagem" cerebral nos mais recentes conteúdos programáticos do ensino secundário e superior que influenciaram as camadas mais jovens a popularizar o nuclear, sem "dramas", apelidando-as de "energias alternativas". Ora sabemos que não são alternativa (no meu dossiê nuclear estão espelhados vários docs, info e links que refutam a energia nuclear). 

Sobre as diferenças de perspectiva intergeracionais e sobre o modo como os nossos jovens foram "manipulados" para se afirmarem mais pró-nuclear, falarei numa postagem em breve.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Quando não se respeita o passado, o futuro corre mal!

Mapa dos vários movimentos Occupy na Europa- 15 Out 2011

Fazer parte e estar com o movimento ocupar as ruas, é afirmar que a burguesia ou os poderes estão demasiado corruptos. Houve a Revolução Francesa que derrubou a monarquia e trouxe inicialmente alguns governos "imperialistas" mas depois soube retomar o caminho e ergueu-se a república. 
Em Portugal demorou muitos anos a instauração da República. Mas mesmo durante o regime de Salazar, o dia 5 de Outubro foi sempre feriado nacional.
No passado já houve situações semelhantes, noutros contextos. Creio que chegamos a um ponto de redefinição da(s) democracia(s). Ficar parados, fazer a "vidinha" e em sucessivas eleições ganhar a abstenção é baixar os braços, é  negar o passado e estamos a delegar em Algo ou Alguém que irá decidir o teu destino - mas que vês que é mais do mesmo e pior, com medidas em que não vês o "futuro".  
Já vimos que é uma Europa Social, ambientalmente bem regulada, com algumas necessidades de um ou outros ajustes, mas que é essa mesma Europa que trouxe benefícios incríveis. E agora deixas que te roubem e te obriguem a pagar dívidas que não contraíste, nem percebes bem porquê? 
Atingimos o pico da face negra da democracia- a partidocracia, a debitocracia, as várias teocracias, a plutocracia, os subsistemas oligárquicos e o controle dos mass media. É isto mesmo que queres? O que propões? O que lês? O que procuras? O que te diz o teu coração?


Venham ouvir (mais) um poeta _ paz, pomba e poeta.docx @ ZECA AFONSO

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Zeca Afonso intemporal defensor de causas intemporais

Não és um clássico, Zeca! Tuas palavras, canções são húmus! És mais que uma internet que supera as redes sociais. Nem és anónimo. Deste a vida e foste reflexo das tuas causas, que passaram a ser NOSSAS. E elas são intemporais. Há um fio condutor. Há que nos dias de hoje voltar a ter um olhar treinado e VEMOS-TE perto...bem perto de nós!




Era um redondo vocábulo
Uma soma agreste
Revelavam-se ondas
Em maninhos dedos
Polpas seus cabelos
Resíduos de lar,
Pelos degraus de Laura
A tinta caía
No móvel vazio,
Congregando farpas
Chamando o telefone
Matando baratas
A fúria crescia
Clamando vingança,
Nos degraus de Laura
No quarto das danças
Na rua os meninos
Brincando e Laura
Na sala de espera
Inda o ar educa

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Documentário imperdível: "Aaron Russo - America Freedom to Fascism" - America da terra da liberdade para o fascismo económico



Este documentário alerta-nos para os excessos cometidos por um mercado dito liberal e "empreendedor" mas que não visiona futuros e sem futuro. Mais, avisa-nos que uma política extrema de recolha de impostos e/ou criação de impostos nada mais é que controlar e criar "obediência" social, sem dó nem piedade. Por exemplo no Reino-Unido haveriam cerca de 35.000 milionários em 1999, dez anos depois já haviam cerca de 480.000. São estas instruções de austeridade, apelo à saída das "zonas de conforto" e mistificação da sustentabilidade a par de políticas que desprotegem a natalidade nos países ditos desenvolvidos, nos encaminham globalmente para uma espécie de suicídio não declarado e à morte programada de idosos sem gulags nem campos de concentração. A rebelião e alguma sabedoria científica tem que derrubar este sistema antes que seja demasiado tarde.


Páginas Oficiais de Memória do legado de Aaron Russo
Freedom to Fascism
Aaron Russo' Virtual Memorial

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Biografias: Mary Kingsley 150 anos

Após a morte dos pais, Mary Kingsley (1862-1900) embarcou para África Ocidental. A intenção era continuar o trabalho científico do pai, mas depressa tomou o gosto às viagens. Em 1893, percorreu a costa da África Ocidental num cargueiro. Nas suas viagens, que a levaram por rios, pântanos e espessas selvas, recolheu espécimes de peixes e escaravelhos para o Museu de Londres.
Mary Kingsley demonstrou sempre uma atitude  horizontal em relação aos povos tribais que ia cruzando, expondo em livros e diários que tais povos tinham uma cultura diversificada e complexa, derrubando muitos estereótipos numa época victoriana e imperial do Reino Unido que a Europa vivia nessa altura. 
Além disso teve que defender a sua posição na sociedade científica, bastante anti-feminista.

Mais Leituras


sábado, 18 de fevereiro de 2012

Poema "Freedom" por Richie Havens e cartaz por João Soares

Texto e composição elaborados por João Soares


Freedom
Sometimes I feel like a motherless child
Sometimes I feel like a motherless child...
Sometimes I feel like a motherless child
A long way from my home

Freedom
Sometimes I feel like I’m almost gone
Sometimes I feel like I’m almost gone
Sometimes I feel like I’m almost gone
A long, long, long, way, way from my home
Clap your hands
Hey… yeah
I got a telephone in my bosom
And I can call him up from my heart
I got a telephone in my bosom
And I can call him up from my heart

Postagem relacionada
Oração da Liberdade, por Miguel Torga

GeoRed- Recursos educativos digitais para o ensino da Geografia

O que é Geored?

É cada vez maior a quantidade de informação geográfica disponível na Internet. De forma crescente os sítios Internet em que se encontra esta informação disponibilizam ferramentas que permitem diferentes tipos de manipulação de dados e diferentes opções de visualização. Este espectro de serviços vai desde mapas estáticos, por vezes organizados em Atlas Digitais, até verdadeiros Sistemas de Informação Geográfica na Web (WebSIG).

Com este site pretende-se disponibilizar aos professores e às escolas a referência a essa informação, exemplos da sua utilização para actividades educativas, bem como software e bibliografia que permitam uma contextualização dessas actividades.

Mais informações disponíveis no sítio electrónico GeoRed.

Consultar ainda o Dossiê Geografia

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Lista de Bancos que apoiam o Nuclear


Em 26 de Maio de 2011 foi inaugurado o sítio NUCLEAR BANKS,uma colaboração conjunta entre as ONG BankTrack, Greenpeace International, Urgewald (Alemanha), Les Amis de la Terre (França), Antiatom Szene (Austria), WISE (Holanda) and CRBM (Itália).
Muitos bancos, especialmente os mais prestigiados, adoram apregoar os seus investimentos milionários em  tecnologias verdes e energia renovável. Contudo são esquivos e não desejam que muita gente saiba é o seu envolvimento na energia nuclear e negócios obscuros e bilionários do nuclear. Nuclear não ajuda a mitigar as alterações climáticas.Não é segura, não é limpa e não é fiável. E não é barata.
É este segredo que não querem que todos saibam: a LISTA DOS BANCOS QUE APOIAM O NUCLEAR


There’s one thing nuclear power needs more of than anything else. Money. Lots and lots of money. Our money. Our savings and our deposits.
Who gives the nuclear industry the billions of dollars and euros of our money to build new reactors, block renewable energy, contaminate the environment and create highly dangerous waste that will be with the human race for hundred of thousands of years to come? The banks do.
The banks have handed hundreds of billions of euros to the nuclear industry since 2000. We have identified transactions worth 200 billion, and this is only a part of the whole picture.  And they’re not finished yet. With the industry planning to build dozens of new reactors, the banks risk pouring yet more of our billions into this dirty and dangerous black hole.
Banktrack is a coalition of citizen organisations whose research campaign is tracking down those financial institutions bankrolling the nuclear industry.
The website will tell you all you need to know about the nuclear industry’s players, their plans and plots. It will reveal the nuclear renaissance’s dirty deals and dodgy deeds. Find out about the nuclear banks, companies and projects. Join the campaign and take action.
Let’s send the message to the banks: Nuclear Deals – No Thanks!

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Um sublime ecopoemactivista: "Até Breve", por Merireu Bororo


poesia de Merireu Bororo, Brasil

Não quero morrer. Tenho medo do oeste, o lado da morte,
mesmo tendo nascido desse lado
Mas, nesse tempo quando a morte sobrevém
meus feitos são cantados e chorados.
Como fazem o povo do IKUIAPÁ
acho que Bororo era seu nome, 
que no pátio da morte, cantam a vida.
Os do Ikuiapá, no baito, no meio da tarde 
os vivos morrem com a morte
E a morte vive um pouco com esses vivos
Sendo morto e vivo uma só essência 
juntando lagrimas e sangue aos gritos dos cantos.
Neste IKUIAPÁ, que era desse povo,
Vivo angustiada, sons diferentes
O vento se limita, barrados por muitos obstáculos
das grandes árvores que não balouçam mais
São pesadas e de 15 andares.
As picadas enegrecidas pelo sangue da terra, estão
sinalizadas de amarelo e branco e de muitas placas 
criado pelos homens que mudaram minha vida 
O solo não absorve as águas da chuva.
Antes da noite da morte chegar. Tenho medo.
Mas, o povo do IKUIAPÁ, 
da terra que hoje ocupo
dançam, cantam e choram no baito,
jogam sangue, lagrimas no meu solo umedecido.
Desse outro povo, das casas eternas, ouço 
contar meu passado, passado tão perseguido,
lembram apenas um pouco das minhas glórias,
sussurrando, Igreja São Benedito, Palácio da Instrução
Igreja Senhor dos Passos, Praça Bispo Dom José,
Igreja do Bom Despacho, Museu do Rio, Casa do Artesão
SESC Arsenal, Cururu, Siriri, festas de santos.
Petete, Maria Taquara e Zé Bolo-Flor.
Mas do povo do IKUIAPÁ, 
da terra que hoje ocupo, que dança e canta no pátio
não ouço mais seus lamentos.
Quero cantar sua glória Bororo Koxiponé
do Kujibô, Ikuiére, Toroári , Ikuiapá.
Hoje sou Cuiabá, dizem é que Guarani ou Payagua
Mas quero ser lembrado como IKUIAPÁ,
do povo da terra que hoje ocupo, 
que dança e canta no pátio
mesmo quando a morte revive seus feitos
É noite, depois de dias de cantos e choro
sou esquecida, não quero morrer. 
Até Breve!

António João de Jesus

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Cogumelos ajudam a decompor fraldas descartáveis


Cogumelos ajudam a decompor fraldas descartáveis
Os cogumelos reduzem o longo período de decomposição das fraldas descartáveis, cuja difícil eliminação é um problema para a sociedade moderna, de acordo com uma descoberta de investigadores da Universidade Metropolitana da Cidade do México.
 
Por norma, a decomposição pode demorar séculos e, para tentar combater esta realidade, a equipa de Alethia Vázquez-Morillas testou uma nova hipótese com resultados surpreendentes publicados na revista científica Waste Management.
 
De acordo com o portal Tree Hugger, os cientistas cultivaram nas fraldas depositadas em aterros sanitários uma espécie particular de cogumelos (os chamados "cogumelos-ostra") e observaram que estes conseguiram destruir em 90% o material das fraldas em apenas dois meses. Após quatro meses, as fraldas encontravam-se decompostas por completo.
 
A explicação para esta ação está no facto de os cogumelos utilizados na experiência se alimentarem de celulose, o material principal na composição das fraldas descartáveis.
 
Embora a possibilidade gere algumas controvérsias, a coordenadora da investigação defende ainda que estes cogumelos são comestíveis, limpos e seguros independentemente de terem sido utilizados no processo em questão. 
 
O cultivo desta espécie de cogumelos em fraldas descartáveis poderá, então, vir a assumir-se como uma alternativa para o problema, diminuindo drasticamente o seu tempo de decomposição em benefício do ambiente.

[Notícia sugerida por Maria Manuela Mendes para Boas Notícias, 4/1/12]

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Visualização da Ciência

The Jellyfish-burger (um apelo à conservação
 dos oceanos)


Encontrei no sítio da revista da  National Science Foundation um interessante acervo mulitmedia dos vários trabalhos feitos por equipas multidisciplinares e que foram vencedoras dos concursos em 2009 e 2010. Clica na hiperligação embaixo.

Browse the bold and unique images and multimedia that represent the winners in the 2009 Visualization Challenge Slide Show and 2010 Visualization Challenge Slide Show.

Dossiês Ciência, Bioinformática e Alterações Climáticas foram actualizados

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Isto é uma era de hesitações?





Isto é uma era de hesitações?? Oxalá que não demore mais. A ética da bondade exige mais rapidez, exige mais transparência, exige menos clichés, exige menos consumismo, exige mais ecocentrismo.

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Os limites do capital por David Harvey


“A crescente interdependência dentro da divisão do trabalho (em oposição à competição pelo controle em mercados espacialmente distintos) significa que as mudanças tecnológicas e organizacionais podem conduzir à aglomeração das atividades dentro de grandes centros urbanos. Marx frequentemente alude a esses processos, mas também aponta que a cooperação ‘permite que o trabalho seja realizado em um espaço estendido’, enquanto a divisão social do trabalho e a abertura de novas linhas de produto estimulam a divisão territorial do trabalho e a dispersão geográfica. A tensão entre a concentração geográfica da produção, por um lado, e a especialização e dispersão territorial, por outro, é muito evidente e não pode ser entendida independentemente do dinamismo tecnológico associado à acumulação de capital. Esses efeitos geográficos criam então oportunidades para os capitalistas individuais adquirirem excesso de lucro (temporariamente) mediante as mudanças de localização.”

Mais Textos e Biografia

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Quando éramos peixes







A lungfish.

Recuando muito atrás, uns meros 450 milhões de anos (em relação à capacidade de marcha) nascemos de peixes e há um que comprova essa evolução! E curiosamente trata-se de um peixe-gato africano!! E saber que já fomos ditadores, monarcas, narcotraficantes, ecologistas, vilões e etc...e numa época algures nos 65 milhões se extinguiram dinossaurios e estamos cá como consequência disso.Leiam toda esta interessante e marcante descoberta neste artigo da National Geographic,13 Dezembro 2011, em inglês.

While other fish are known to stroll—and some even have "hands" (pictures)—this is the first time the behavior has been seen in a fish related to the first land-walkers. The find could mean that our ability to walk originated underwater, researchers say.
In the lungfish, "this ability is surprising, because lungfish don't have feet!" study leader Heather King said via email.
Based on observations of the fish's movements in glass tanks in the lab, the study showed the lungfish were able both to push off a solid surface and move along it using their pelvic fins. (Watch a brief video of the lungfish walking.)
"We found that the lungfish uses a range of gaits, from walking (alternating the limbs) to bounding (moving the limbs synchronously)," said King, a biologist studying at the University of Chicago, who collaborated with past National Geographic Committee for Research and Exploration grantee Neil Shubin on the study. (The National Geographic Society owns National Geographic News.)

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Dia da Segurança na Internet (semana da SeguraNet)



Para melhor orientarmos os nossos alunos quanto ao uso que fazem da Internet, devemos ter em conta os riscos inerentes à sua utilização. Quer os nossos alunos estejam agora a dar os primeiros passos na Internet, quer estejam já muito habituados a utilizá-la, nós, enquanto professores, podemos ajudá-los a avançar com mais segurança no mundo “virtual”.
Neste espaço poderá consultar informação sobre a utilização segura da Internet.
Debater estes temas é promover a literacia digital! Participe com os seus alunos nas Actividades Seguranet!
Especialmente para os Professores aqui fica um manual de literacia digital.
Consulte o espaço de apoio que disponibiliza conteúdos e recursos sobre a Segurança na Internet.
Para os Pais
Para os Alunos

O Centro de Recursos do SeguraNet é vasto e muito diversificado (apresentações, vídeos, jogos educativos, documentos, manuais, etc)

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Apoptose ou morte celular

Apoptose muitas das vezes é necessária para evitar problemas disfuncionais como linfomas e cancro.

A apoptose (ou morte celular programada, ou suicídio celular) é o processo pelo qual as células iniciam um mecanismo de auto-destruição em resposta a um sinal. Este processo tem por base a expressão de diversos genes que codificam proteínas com funções muito variadas, sendo que as famílias mais importantes são a família das Bcl-2, as caspases e a família IAP.

A morte celular programada é fundamental para a homeostasia do organismo, sendo de elevada importância no sistema imunológico. Esta importância reflecte-se tanto na quantidade como na diversidade de situações nas quais este mecanismo actua. A apoptose actua essencialmente por duas vias, por indução e por negligência, contribuindo para a manutenção da integridade deste sistema. A sua regulação nas células linfóides, executa-se através da conjugação de sinais de receptores de identidade (imunoglobulinas e TcR) e de receptores mortíferos.

domingo, 5 de fevereiro de 2012

Encontros Improváveis: João Soares e Peter Broderick - Hello To Nils


"Tempo é um eterno adeus frequente...em vez de mais confronto e submissão, mais interdependência. O futuro nunca nos pertence."- João Soares

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

ROUNDUP® ORIGINAL - afinal o que é?

A ler com muita atenção [retirado da Tese de Doutoramento de Marcos Vinícius Mocellin Ferraro]:

O Roundup Original® fabricado pela Monsanto tem como princípio ativo a substância denominada genericamente de glifosato (C3H8NO5P). Com nome técnico de N-(phosphonomethyl)glycine. Esta denominação é usada tanto pela International Union of Pure and Applied Chemestri (IUPAC) quanto pela Chemical Abstract Service (CAS), (Número CAS – 38641-94-0) (www.pesticideinfo.org/Index.html).
Seu peso molecular é de 169,07 na forma ácida e de 228,20 na forma de sal de isopropilamina (o ingrediente ativo do glifosato). É um sólido branco, sem odor, de densidade 0,5 g/cm3 com ponto de fusão a 230 ºC e solubilidade de 10,5 g/l em 20 ºC (IUPAC - http://sitem.herts.ac.uk/aeru/iupac/373.htm).
No Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) este produto tem o número de registro 0898793 recebendo Classificação Ambiental III (Perigoso) e Classificação Toxicológica III (Medianamente Tóxico) e segundo a Organização Mundial de Saúde ele é considerado de baixa toxicidade (LANGIANO; MARTINEZ, 2008).
O glifosato foi criado em 1950 pelo Dr. Henri Marin, um químico suíço da industria química Cilag, posteriormente esta substância foi vendida para a Aldrich Chemical, já 1970, Dr. J. E. Franz da Monsanto Company descobriu a capacidade herbicida do produto (SMITH; OEHME, 1992).
O glifosato é o princípio ativo de vários herbicidas de amplo espectro, isto significando que atingem uma grande variedade de plantas. Este herbicida vem sendo largamente utilizado desde a década de 70 no controle pós-emergente em vários tipos de culturas em praticamente todas as partes do mundo (GALLI; MONTEZUMA, 2005 e LANGIANO; MARTINEZ, 2008).
Considerando-se todos os produtos usados como agrotóxicos (ou defensivos agrícolas) o glifosato puro e suas formulações é o produto mais vendido para a agricultura moderna (PEIXOTO, 2005).
Vendido sob diversos nomes comerciais: MON 8709; Rodeo; Roundup; Vision; Ron-do; Roundup custom; Roundup ultra; Glyfos BIO; Glyfos AU; Roundup Biactive; Roundup Transorb; Roundup Ultramax; Roundup Original; Glyphosate 360; Glyfos; Accord; Roundup 360; Glypro; Glycel; Aqua Star; Roundup Pro; Fakel.
Diferem entre si pela formulação e concentrações do princípio ativo, além de outras substâncias presentes na formulação (GALLI e MONTEZUMA, 2005; www.pesticideinfo.org/Index.html).
Para os bioensaios do presente trabalho foi utilizado o Roundup® Original, comprado diretamente de uma loja de produtos agropecuários em Florianópolis – SC e como peculiaridade sem a necessidade de apresentação de receituário agronômico, embora a legislação o exija.
O glifosato tem ação sistêmica, sendo absorvido basicamente pelas regiões clorofiladas das plantas (folhas e caules verdes) e translocado através do floema para os tecidos meristemáticos. Sua atuação se da pela inibição da atividade da 5 –enolpiruvilshiquimato – 3 fosfato sintase (EPSPS), a qual é uma enzima catalisadora de reações de síntese dos aminoácidos fenilalanina, tirosina e triptofano, inibindo também a síntese de clorofila e estimulando a produção de etileno (COLE, 1985; SOUZA, 1998).
No Roundup® Original para melhorar a eficácia do produto é adicionado o surfactante polietoxileno amina (POEA). Sabe-se que os efeitos toxicológicos do POEA são mais graves do que o glifosato em si (LANGIANO; MARTINEZ, 2008).
Estudos em peixes visando determinar a concentração de letalidade no prazo de 96 horas (96h-LC50) mostraram grande variação nestas concentrações para diferentes espécies. Em carpas (Cyprinus carpio) foram determinadas concentrações de 620 mg/litro do glifosato. No entanto ao ser utilizado o produto comercial (Roundup® Original), as concentrações para 96h-LC50 variaram de 2 a 55 mg/litro.
Estas variações são dependentes da espécie de peixe, estágio de vida e das condições do teste (JIRAUNGKOORSKUL et al., 2002).
Outras variações também são encontradas nas respostas de biomarcadores ao serem utilizadas espécies diferentes de peixes, como por exemplo, respostas hormonais ao estresse. Os chamados “nativos” mostraram-se mais sensíveis do que espécies introduzidas no nosso ambiente (LANGIANO; MARTINEZ, 2008).
O glifosato é fortemente adsorvido pelos colóides presentes no solo e suspenso na forma de partículas na água. Estudos nos quais foi coletada a água que passou (runoff) por plantas tratadas com o glifosato, demonstraram que após um dia da aplicação do produto foi detectada a concentração de 5 mg/l e quatro meses após ainda era possível encontrar a concentração de 2 μg/l (SMITH; OEHME, 1992).
O principal produto de degradação do glifosato é o ácido aminometil fosfórico (AMPA). Embora muitas agências reguladoras nos Estados Unidos e na Comunidade Européia indiquem o glifosato e o AMPA como de baixo risco a saúde humana, pesquisas recentes demonstraram que ambos os produtos apresentam grande mobilidade e persistência no ambiente aquático em comparação com o produto formulado (KOLPIN et al., 2006).
Segundo a Portaria 518 de 25 de março de 2004 do Ministério da Saúde em seu Artº 14, o valor máximo permissível (VMP) desta substância na água potável é de 500 μg/l. No entanto, no GUIDELINES FOR DRINKING WATER QUALITY STANDARDS IN DEVELOPING COUNTRIES publicado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) na sua secção Panamericana em 2002, , esta quantidade é de 1 mg/l. No estado do Paraná mais de 4 mil toneladas de glifosato foram usadas nas culturas de milho e soja entre os anos de 2000 e 2001 (INOUE et al., 2003)
A variação da meia vida do glifosato não parece ter relação com o pH ou a quantidade de matéria orgânica, mas freqüentemente esta relacionada com a atividade microbiana no solo (SMITH; OEHME, 1992).
O AMPA é mais persistente no solo (76 a 240 dias) do que o glifosato (2 a 197 dias) e existem evidências que o AMPA pode alcançar lençóis freáticos profundos (LANDRY et al., 2005).
O AMPA mostrou-se genotóxico (Ensaio do Cometa e Teste do Micronúcleo) em culturas de linfócitos expostos por 4 horas ao produto (MAÑAS et al. 2008).
Estudos têm reportado diversos problemas em organismos aquáticos e terrestres quando expostos ao princípio ativo ou ao produto formulado. MARC; MULNER-LORILLON e BELLÉ (2004), constataram que diversos pesticidas baseados no glifosato, inclusive o Roundup 3 plus, foram capazes de interferir de maneira acentuada no ciclo celular de células embrionárias de ouriço-do-mar.
Sabe-se que falhas nos chekpoints do ciclo celular podem levar a uma instabilidade genômica e subseqüente desenvolvimento de câncer (MOLINARI, 2000; STEWART; WESTFALL; PIENTENPOL, 2003) DALLEGRAVE et al. (2003) observaram que ratos Wistar tratados com diferentes dosagens de ROUNDUP apresentaram problemas de malformação esquelética e de outras estruturas e também um alto índice de abortos. Concluem que o produto teve tanto uma ação tóxica como a de retardar o desenvolvimento esquelético dos fetos.
SZAREK et al. (2000) expuseram carpas (Cyprinus carpio) ao Roundup em dosagens de 205 mg/l e 410 mg/l e analisaram seus hepatócitos por microscopia eletrônica. Concluem que o produto ocasionou o desaparecimento das membranas internas das mitocôndrias, o aparecimento de estruturas parecidas com mielina nas células estudadas e ainda o aumento do tamanho de algumas mitocôndrias.
GRISOLIA (2002) expôs através de injeção intraperitoneal com diferentes concentrações, camundongos (50, 100 e 200 mg/kg) e peixes da espécie Tilapia rendalli (42, 85 e 170 mg/kg) constatando que em todas as dosagens utilizadas ocorreu a formação de micronúcleos de maneira estatisticamente significante nos eritrócitos circulantes dos peixes, embora nos camundongos isto não tenha ocorrido.
Embora o Roundup seja muito utilizado no mundo, apenas um limitado número de trabalhos e informações estão disponíveis sobre seus efeitos tóxicos em peixes nativos, Glusczak et al. (2006, 2007), relataram alterações em atividades metabólicas e parâmetros enzimáticos nas espécies neotropicais piava (Leporinus obtusidens) e bagre (Rhamdia quelen).


quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

A aventura do antibiótico



A eterna guerra entre o homem e os micróbios num surpreendente documentário
Os antibióticos são sem dúvida a maior descoberta de todos os tempos no campo da saúde.
Com a descoberta dos antibióticos o Homem conseguiu neutralizar os micróbios pela primeira vez na história. Esta surpreendente vitória conduziu a sociedade a uma importante revolução tanto social como cultural. Graças a esta descoberta, a esperança de vida nas sociedades ocidentais aumentou muito. A mortalidade infantil deapareceu virtualmente assim como doenças como a peste e a tuberculose. Os antibióticos representam mais do que um progresso científico: eles são uma revolução cujas consequências afectam a vida das pessoas e das sociedades. 
Contudo a descoberta dos antibióticos deu à humanidade a ilusão de que se pode controlar a doença e dominar a natureza. Através de surpreendentes imagens de arquivo e de entrevistas a peritos este documentário em duas partes conta-nos a história da eterna guerra entre o homem e os micróbios.

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Poluição e tóxicos afectam os machos de muitas espécies, incluindo o homem

Foca
Situação de focas e lontras na Grã-
Bretanha preocupa pesquisadores

Um estudo de 2007 mostrou que as lontras machos são afetadas por organoclorados, composição de cloro e carbono que está presente em mais de 11 mil substâncias, algumas extremamente tóxicas. Essas lontras apresentaram pênis mais curtos que os outros da sua espécie. Disfunções hormonais nas focas também já haviam sido detectadas em 2002 e permanecem nos estudos mais recentes que trabalharam com a questão da reprodução já que há uma dimuição das suas populações. Alguns indivíduos chegaram a produzir órgãos sexuais andróginos.Um estudo do CHEM Trust, uma organização britânica que estuda os efeitos dos produtos químicos no homem e na natureza, constatou que a poluição está afetando os machos de várias espécies. Os cientistas estão preocupados principalmente com as focas e as lontras.
Segundo o estudo não só essas espécies polares, mas outras espécies no mundo inteiro (peixes, anfíbios e até antílopes) podem estar sendo afetadas.
Tal pesquisa pode parecer alarmante demais para os olhos de alguns. De qualquer modo, uma pesquisa feita por outra instituição, a Universidade de Pisa na Itália, e divulgada no início do ano 2008 mostrava como a poluição tem afetado a reprodução de outra espécie animal: o homem. O estudo constatou que a velocidade e quantidade de espermatozóides nos homens das grandes e poluídas cidades italianas eram menores.
Para saber mais sobre esses assuntos, leia os artigos da BBC, clicando aqui ou aqui, e se você lê em inglês, dê uma olha no release da CHEM Trust.
Fonte: Ano Polar
Dossiê Pesticidas actualizado